Investimento na Lei Paulo Gustavo é ampliado em Salvador com enfoque em indígenas e pessoas negras 

Foto: Divulgação

Nesta segunda-feira (27), a Prefeitura de Salvador anunciou, que dobrará, com recursos próprios, os repasses à cultura que irão ser disponibilizados pela Lei Paulo Gustavo. 

Além disso, de acordo com a gestão municipal, a cidade irá implementar uma política afirmativa, direcionando 50% dos recursos da lei para projetos de pessoas negras e 10% para indígenas, estabelecendo a maior proporção do país nesse sentido, totalizando 60% dos recursos da cultura para esses grupos. 

Ao total, irão ser investidos R$ 46 milhões no cenário cultural da capital baiana, sendo aproximadamente R$ 23 milhões provenientes do governo federal. A implementação dos repasses será realizada por meio do SalCine, um plano municipal de desenvolvimento do setor audiovisual lançado em maio.  

O secretário de Cultura e Turismo de Salvador, Pedro Tourinho, falou sobre o reforço nos investimentos. “É preciso investir do jeito certo, priorizando ações afirmativas que garantam proporcionalidade, reparação e inovação […]. A cidade mais diversa do Brasil tem de ter também a maior ação afirmativa nesse sentido”, disse. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui