PF já fechou mais de 10 empresas que atuavam com segurança privada na Bahia

A Operação Segurança Legal VIII foi deflagrada pela Polícia Federal em todo o Brasil, exceto no Rio Grande do Sul, por conta das enchentes. A ação realizada na quinta-feira (23), contou com mais de 460 agentes da PF que atuaram na fiscalização para identificar empresas clandestinas de segurança privada. 

Em território baiano, 17 empresas tiveram as atividades encerradas por executar serviços de segurança privada sem autorização da Polícia Federal, em comércios, condomínios, casas noturnas, entre outras. Desde o início de maio as ações de fiscalização acontecem em todo o estado, em Salvador e Região Metropolitana (4), Feira de Santana (2), Vitória da Conquista (4), Juazeiro (3), Porto Seguro (2), Barreiras (1) e Ilhéus (1). 

No ano de 2017, a Polícia Federal iniciou as ações de âmbito nacional, coordenada pela Divisão de Controle e Fiscalização de Segurança Privada, em Brasília/DF, e deflagrada pelas Delegacias de Controle de Segurança Privada – DELESP nas capitais e pelas Unidades de Controle e Vistoria nas Delegacias Descentralizadas do interior.

Ao contratar esses serviços de segurança privada, é possível colocar em perigo a integridade física de pessoas e financeira dos contratantes, uma vez que os “seguranças” clandestinos não estão sujeitos ao controle da Polícia Federal em relação a seus antecedentes criminais, formação, aptidão física e psicológica. Além disso, as empresas sem autorização da PF não observam os requisitos mínimos de funcionamento previstos na legislação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui