Salvador é a 1ª capital do Norte-Nordeste e a 3ª do país na geração de empregos no mês de janeiro

Salvador inicia 2023 com mais um resultado positivo. Conforme levantamento realizado pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Previdência, a cidade baiana lidera a geração de empregos no Norte-Nordeste e ocupa o terceiro lugar entre as capitais do Brasil, com saldo positivo de 788 vagas formais registradas no mês de janeiro. A publicação foi divulgada no último dia 9.

Foram criados 2.175 postos de trabalho, sendo 1.528 gerados no setor de serviços, 626 na construção civil e 21 na agropecuária, enquanto a maior quantidade de perdas foi observada nos setores de indústria (966) e comércio (421). O resultado fez a cidade subir três posições no ranking geral das capitais, superada apenas por São Paulo (SP) e Goiânia (GO).

Para a secretária de Desenvolvimento Econômico do Município, Mila Paes, os dados mostram que a capital baiana vem alcançado gradativamente a estabilidade econômica. “No ranking nacional, Salvador está ao lado das três cidades que mais geraram emprego – São Paulo e Goiânia – em janeiro de 2023. Isso mostra que estamos no caminho certo, implementando ações incisivas  para a recuperação econômica da cidade, que incluem programas de qualificação dos trabalhadores formais, parcerias com a iniciativa privada para fortalecimento do mercado de trabalho e geração de oportunidades de empregos, além do trabalho de melhoria do ambiente de negócios da cidade”, pontuou a titular da pasta, acrescentando que neste ano a administração municipal vai continuar implantando iniciativas para fomentar o desenvolvimento do setor econômico.

A secretária municipal da Fazenda (Sefaz), Giovanna Victer, destacou que o enfrentamento ao desemprego gerado, sobretudo, pela pandemia da Covid-19 não é apenas um desafio da União, mas também de estados e municípios. “Diversas medidas capazes de desburocratizar a máquina pública têm sido implementadas em Salvador com significativo sucesso. A maior geração de empregos no setor de serviços, por exemplo, pode ser vista como resultado de uma modernização de processos, transparência e gestão responsável para a geração de empregos e fomento do mercado”, afirmou a gestora.

Números de 2022 – A capital baiana terminou o ano de 2022 como a 2ª capital do Nordeste que mais gerou empregos formais, atrás apenas de Fortaleza (CE), e a 6ª entre as capitais do país, com saldo positivo de 33.343 novas vagas de trabalho com carteira assinada. Os setores de serviços (58,6%), construção civil (26,8%), indústria (7,4%) e comércio (7,2%) registraram os números mais significativos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui